quinta-feira, 21 de outubro de 2010

A mudança do regimento interno da FacFAR e repercussões para um novo tempo.

O que é um estatuto? São normas jurídicas que regulam as relações entre pessoas que pertecem a um meio em comum.

Pode parecer simples e não tão importante, mas o estatuto define o modo como a gestão de uma organização ou instituição vai interferir nas mais diversas situações.
O Estatuto da UFBA mudou. No fim do ano passado, professores, técnicos admnistrativos e estudantes participaram de uma série de dicussões com o intuito de normatizar as diretrizes do estatuto da Universidade de acordo com os novos anseios da instituição.

E porque o estatuto muda? O Estatuto reflete as relações, anseios e objetivos comuns. Como nenhum desses elementos é estático e estão em constante mudanças, as normas que os regem devem mudar de forma dinâmica para atendê-los.

Com a Faculdade de Farmácia da UFBA não foi diferente.Passamos por mudanças acentuadas que nos levaram a repensar as normas que regem as relações dentro da FacFAR.
Nosso estatuto data da década de 50, não refletindo mais os anseios dos professores, técnicos e estudantes que compõem o universo da instituição.
Nossa matriz curricular está em mudança e é fundamental que tenhamos um regimento interno que dialogue com essas mudanças. Não temos mais uma graduação seguida de diferentes habilitações, o que nos leva a questionar a existência de três departamentos na FacFAR.

Mesmo com a mudança curricular e a proposta de um projeto político-pedagógico interdisciplinar que forme um Farmacêutico completo, ainda existem três departamentos na nossa Faculdade: o departamento de alimentos, medicamentos e análises clínicas.
Parece óbvio que a estrutura departamental não contempla mais a graduação que nós defendemos. A existência de três departamentos traz para o seio da FacFAR disputas que não dizem respeito apenas aos interesses da Escola de Farmácia, mas principalmente, a interesses de agrupamentos formados dentro dos departamentos.

Passamos pela reestruturação do REUNI que definia a contratação de professores de Dedicação Exclusiva para a Facfar, e esse momento foi fundamental para vermos como a estrutura departamental gera conflitos de interesses onde o departamento politicamente mais fortalecido e mais influente não é, necessariamente, aquele que mais contribui para o avanço da FacFAR, pois essa situação refletiu numa disputa de carga horária para os departamentos e não a distribuição necessária para que cada departamento pudesse se tornar mais eficiente e atender aos anseios de uma graduação plena sustentada no tripé, pesquisa, ensino e extensão.

Além disso, temos o exemplo da Farmácia Escola que está fechada há 12 anos, sendo uma perda para a comunidade que deixa de usurfruir dos serviços por ela ofertados e para a nossa formação. que passa a ser incompleta. Até agora, a Farmácia Escola tem sido tratada dentro da FacFAR como um problema do Departamento do Medicamento e não como uma urgência da Faculdade de Farmácia. Nesse jogo de empurra, todos saem perdendo.

A proposta que o DAFG sustenta, deliberada em Assembléia Estudantil, é a da formação de um único departamento que chefie e tenha controle sobre as cargas horárias e produção dos professores, que dialogue de forma interdisciplinar onde o interesse maior seja o fortalecimento da graduação de excelência e que entenda que as deficiências são problemas coletivos e a busca por soluções deve ser um dever se todos!

Temos o apoio de uma parte significativa de professores que compartilham de uma visão semelhante. Agora, o desafio é trazer a comunidade estudantil pra essa luta!
A estrutura departamental é apenas um dos pontos que queremos mudar nesse novo Estatuto, porém, ele é o ponto de partida para que consigamos avançar na proposta de uma gestão mais democrática, participa, onde os interesses da FacFAR estejam acima de tudo.

A Sessão de Congregação é aberta e o voto tem caráter universal, ou seja, o voto é individual e tem mesmo peso, por isso, é fundamental que os estudantes estejam alinhados nesse momento para garantir vitórias que beneficiem a nossa Faculdade.
A sessão aberta de congregação acontecerá na sexta-feira (22/10) às 14h na sala 216. Qualquer dúvida pode ser tirada com qualquer membro do DAFG.

É importante salientar que o momento do voto é importantíssimo, mas é no momento da troca das ideias que o estudante interfere de fato, por isso, participe das reuniões, das discussões e dê outro rumo a sua formação em prol da coletividade. Estamos juntos nessa luta, PARTICIPE!


Avante estudantes!
À luta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário